top of page

Autoapreciação? Eu mereço isso?

Hoje vamos falar um pouquinho da autoapreciação e como é comum termos dificuldade em reconhecer e valorizar nossas próprias qualidades.


Você já tinha ouvido falar nessa palavra?


Para começar, é preciso entender que a prática da autoapreciação envolve três componentes: autobondade, humanidade compartilhada e Mindfulness. Autobondade significa expressar apreciação por nossas qualidades positivas, da mesma forma como faríamos com um bom amigo. Reconhecer que ter boas qualidades faz parte da condição humana nos ajuda a evitar sentimentos de superioridade e isolamento, promovendo a humanidade compartilhada. Já o Mindfulness nos convida a prestar atenção às nossas boas qualidades e valorizá-las, em vez de ignorá-las ou minimizá-las.

Mulher livre, leve e solta
Autoapreciação não é egoísta, pois reconhece que as boas qualidades fazem parte de ser humano

Sendo assim, a prática da autoapreciação não é egoísta, pois reconhece que as boas qualidades fazem parte de ser humano. E, também está ligada à sabedoria e gratidão, pois ao apreciarmos a nós mesmos, reconhecemos todas as causas e pessoas que nos ajudaram a desenvolver essas qualidades.


Vamos dar um exemplo prático: Imagine que você foi criada(o) em uma família que valorizava a modéstia e a humildade. Pode ser que, ao longa da sua vida, você passou a ter dificuldade em aceitar elogios e apreciação, pois temia ser vista(o) como alguém arrogante. No entanto, ao praticar a autocompaixão, começamos a reconhecer e valorizar nossas boas qualidades, permitindo apreciar os elogios sinceros que recebemos diariamente. Essa simples mudança de perspectiva nos traz mais conexão e confiança nos nossos relacionamentos interpessoais.


Logo, somos convidados a refletir sobre nossa própria relação com nossas boas qualidades. Como você reage a elogios? Sente-se confortável ou desconfortável ao apreciar suas próprias qualidades? Se houver desconforto, é importante explorar as razões por trás disso, como medo de arrogância ou isolamento.

Casal se abraçando depois de um elogio
Como você reage a elogios? Sente-se confortável ou desconfortável ao apreciar suas próprias qualidades?

Através de exercícios de autoapreciação, é possível descobrir e reconhecer qualidades pessoais, bem como expressar gratidão às influências positivas em nossa vida.


Mas, para algumas pessoas, a prática da autoapreciação pode ser desafiadora, especialmente se foram criadas em ambientes onde valorizar suas conquistas era considerado algo errado. Por isso é necessário paciência e compaixão consigo mesma(o) ao enfrentar essas dificuldades.


Então, nós gostaríamos de deixar esse convite, de auto-observação com as seguintes perguntas: 1 - Como você se sente em relação à prática da autoapreciação? É algo que você valoriza ou considera desafiador?

2- Quais são as principais razões pelas quais você pode sentir desconforto ao apreciar suas próprias qualidades?

3 - Como você reage aos elogios que recebe? Você os aceita com facilidade ou tende a minimizá-los?


Lembre-se que a autoapreciação nos permite viver de forma mais autêntica e plena, abrindo a porta para relacionamentos mais saudáveis e uma vida mais satisfatória.


E então, vamos tentar?


Abraços fraternos


Quer saber mais? Siga acompanhando!


Curta, comente e compartilhe!


Referência: NEFF, Kristin; GERMER, Christopher K. Manual de mindfulness e autocompaixão: um guia para construir forças internas e prosperar na arte de ser seu melhor amigo. Artmed Editora, 2019.

85 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

1 comentário


Daniel Burd
Daniel Burd
29 de jun. de 2023

Que delícia de artigo. Por alguns instantes parei e fiz uma auto apreciação. Amei!

Curtir
bottom of page